O que é PGRSS?

Para promover a saúde e bem-estar, a Vigilância Sanitária tem uma lista de exigências e cuidados necessários para as diversas especialidades na área da saúde como, consultórios médicos, odontológicos, hospitais, clínicas estéticas, laboratórios, clínicas veterinárias entre outros.

Dentre as necessidades destaca-se o PGRSS que é o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde, um documento desenvolvido de forma estratégica e explicativa sobre todos os resíduos gerados no estabelecimento de saúde, desde os mais comuns como papeis de escritório, restos de comida a resíduos perigosos como os infectantes.

Ao desenvolver o PGRSS em seu estabelecimento obtém-se vantagens como:

1) Redução de custos com descarte de resíduos

Muitas vezes ao executar procedimentos o especialista utiliza grande quantidade de materiais, dentre eles alguns classificados como perigosos, outros infectantes, perfuro cortante ou simplesmente reciclável, mas como há dúvidas e receio quanto a forma correta de descarte, materiais que teriam um destino mais simples e menos oneroso acabam sendo destinados a tratamentos complexos junto aos resíduos infectantes, trazendo assim um custo e volume de resíduos desnecessário ao estabelecimento.

2) Informações padronizada aos colaboradores

Cada vez mais há grande fluxo de profissionais em um mesmo estabelecimento, os espaços cada vez mais usados de forma compartilhada e prestação de serviços de diversas áreas executada por terceiros. Situações como estas exigem uma conduta clara quanto a gestão do espaço e das boas práticas aplicadas no local. O PGRSS traz em seu conteúdo a descrição adequada quanto ao descarte de todos os resíduos gerados, favorecendo assim uma comunicação e informação padronizada e acessível a todos.

3) Redução do risco de acidentes

Infelizmente ainda é frequente o manuseio incorreto dos resíduos colocando em risco a segurança de colaboradores, pacientes e/ou clientes que são expostos a situações de vulnerabilidade que poderiam ser facilmente evitadas com informação e treinamento adequados. Ignorar estas situações frágeis leva a consequências que vão do desfalque de colaboradores, passam pela insatisfação do cliente e podem chegar a acidentes graves. Um PGRSS claro e objetivo desenvolvido pela Barom, permite a implementação de boas práticas e uma cultura mais harmônica e segura no estabelecimento.

4) Regulação junto a Vigilância Sanitária

É comum que o órgão fiscalizador seja visto como vilão ao exigir uma série de adequações práticas ao estabelecimento, no entanto é importante ressaltar que cada uma das exigências tem por objetivo principal o cuidado a saúde de todos os envolvidos. Um posicionamento indiferente a tais demandas pode levar a multas que chegam a valores de podem inviabilizar o negócio ou levar a interdição do estabelecimento. Atender as exigências torna a relação com o órgão fiscalizador construtiva além de favorecer o crescimento e produtividade da sua atividade.

O PGRSS é desenvolvido pela Barom baseado no Regulamento Técnico para o Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde da ANVISA e na Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Atendendo de forma efetiva as necessidades de adequação do estabelecimento.


Natália Barom




38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo