Isopor: que tal entender mais sobre este material tão presente em nosso dia-a-dia?



Conhecer, o primeiro passo para o consumo consciente! Isopor é o nome comercial para o plástico chamado poliestireno. Ele é um plástico a base do petróleo com características bem versáteis: é um material leve (95% de ar na composição), tem excelentes propriedades de isolamento e por isso é usado em todos os tipos de produtos desde copos que mantêm suas bebidas quentinhas ou geladonas até a construção de residências inteiras! As preocupações ligada ao poliestireno são algumas... e você precisa saber na hora de consumir! - Risco a saúde pública: o processo de fazer poliestireno polui o ar e cria grandes quantidades de resíduos líquidos e sólidos. A base do poliestireno é o estireno, material que durante a fabricação é capaz de causar efeitos nocivos aos trabalhadores como irritação da pele, olhos e trato respiratório superior, efeitos gastrointestinais e diante de exposição crônica afeta o sistema nervoso central levando a sintomas como depressão, dor de cabeça, fadiga e fraqueza. - Consumo de recursos não renováveis. O isopor tem sua origem no petróleo, sendo uma fonte esgotável, cara e com grandes impactos ambientais e sociais, desde vazamentos nos oceanos a guerras de interesse econômico no Petróleo (a história nos conta isso diariamente). - Reciclagem existente porém não aplicável, por que? O isopor é sim um material reciclável, existem tecnologias para a sua reciclagem porém suas características, como a leveza (baixo peso específico) não o tornam um material financeiramente atrativo as empresas de reciclagem, cooperativas e catadores, ou seja, ele não é uma material de "ciclo fechado", uma bandeja de isopor, não se tornará uma nova bandeja de isopor... além de ser considerado o 5 º maior criador de resíduos perigosos só na fase de produção. Triste né!? - Degradação ambiental, os humanos não são os únicos atingidos. A espuma de poliestireno é geralmente despejado no meio ambiente como lixo, sem tratamento adequado (os motivos já foram mencionados aqui). Quando presente nos ambientes naturais, o isopor quebra em pedaços que, não raramente, sufocam animais e entopem seus sistemas digestivos. E agora? Dá pra escolher melhor né? Chamamos a atenção aqui especialmente para o consumo de bens "não duráveis" como os descartáveis consumidos q em questão de minutos ou horas perdem serventia e são descartados. Dá para substituir o isopor neste e em muitos outros casos! Existe uma variedade de plásticos biodegradáveis e materiais menos agressivos a saúde e ao meio ambiente, basta conhece-los e assim repensar o seu consumo! O mundo conta com você!


Abraços,

Natália Barom


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo